Buscar
  • brunoabreu6

Qual a relação entre ansiedade e exercício físico?



Há um bom tempo é comentado em grandes canais da mídia que o exercício físico teria uma relação com a ansiedade, sendo uma forma de terapia para pacientes. Mas estaria correta essa afirmação?


A resposta é sim, porém exercícios são apenas um passo que, quando combinado a métodos terapêuticos, podem beneficiar portadores de ansiedade generalizada. Neste sentido, é importante ressaltar que estamos falando aqui de esportes e práticas não competitivas, visando exclusivamente a manutenção da saúde mental e corporal.


Nos próximos parágrafos, vamos debater sobre o papel da prática de atividades físicas no controle de distúrbios psíquicos.


O que é a ansiedade?


Ansiedade é, na verdade, uma série de transtornos psíquicos que podem ser duradouros e afetam a vida de quase 20 milhões de brasileiros, segundo a OMS. O país é o lugar com mais pessoas portadores dos diferentes transtornos de ansiedade no mundo, com quase 10% da população sofrendo desse problema.


Os transtornos de ansiedade são um problema crônico, debilitante e que afeta diversas áreas da vida, sendo um problema para a saúde do organismo como também para a economia. Por exemplo, o impacto da ansiedade nos EUA, nos anos 90, foi estimado em 42 bilhões de dólares.


Para entender a ansiedade, é preciso saber que as suas diferentes formas são marcadas pela preocupação excessiva e constante sobre um futuro hipotético, geralmente negativo, e que não passa. Ou seja, a idealização recorrente que acontecerá algo ruim, ainda que nada aponte para tal fato. Durante as chamadas crises de ansiedade, o indivíduo sente uma grande pressão e pode sofrer com sintomas físicos como sudorese ou arritmia cardíaca.


As causas específicas para o aparecimento dos transtornos de ansiedade podem ser desbalanceamentos químicos do cérebro, traumas e situações desconfortáveis na convivência em sociedade. Além disso, alguns problemas podem ser gatilhos para a doença como:


- Insônia

- Sedentarismo

- Estresse

- Ausência de atividades livres


Podemos separar a ansiedade em alguns tipos diferentes de acordo com os sintomas como:


Transtorno de ansiedade generalizada - TAG

Mais comum, ele causa irritação e inquietação no paciente, além de cansaço e falta de concentração. Um sintoma comum são os distúrbios do sono, como a insônia.


Fobias:

Este transtorno é caracterizado pelo medo excessivo e exagerado - por vezes, irracional e paralisante - motivado por objetos, situações ou animais. Neste tipo, também está a Fobia Social, marcada por situações de convivência como: o medo de falar em público, medo de situações com desconhecidos, etc.


Síndrome do pânico:

Um transtorno mais severo, este quadro pode aparecer de maneira repentina, com uma sensação de morte iminente, taquicardia, falta de ar e sudorese. A crise costuma durar pouco tempo.


Para diagnosticar a ansiedade, é necessário o contato com profissionais da área de saúde. Importante ressaltar que, como a ansiedade não tem cura, apenas o tratamento pode levar um paciente a conviver com a sua condição da melhor maneira, sendo que automedicações não devem ser feitas por conta do perigo envolvido.


Os benefícios dos exercícios físicos


É inegável que o exercício físico beneficia o corpo humano. Quando feitos da forma correta e sob orientação/supervisão profissional, a prática consegue prevenir o aparecimento de doenças, faz o tratamento de distúrbios psíquicos e ainda cuida do peso, que por si só é fator para o aparecimento de doenças.


Segundo o US Department of Health and Human Services (Departamento de Saúde e Serviços Humanos - EUA), as atividades físicas regulares reduzem as causas de mortalidade em 30%, independentemente de qual seja o gênero. Para isso, é necessária a realização de atividades de, pelo menos, 30 minutos e cinco dias por semana.


E nos benefícios da prática desportiva, está também o cuidado com a saúde mental. Foi verificado em estudo de 2010 que pacientes adultos que têm atividades físicas regulares sofrem menos com depressão e sintomas de ansiedade. Isso mostra que fazer um esporte ou realizar um treino ajuda a prevenir o aparecimento de distúrbios psíquicos.


Enumerando as melhoras que o exercício traz para o corpo, podemos ver:


- Prevenção a doenças cardiovasculares

- Fortalecimento do sistema imune

- Fortalecimento da memória

- Cuidado com o peso

- Controle da Glicemia

- Controle da pressão arterial

- Fortalecimento dos ossos

- Redução do estresse


A seguir, vamos entender melhor sobre a relação entre os exercícios e a ansiedade.


Como o exercício físico pode tratar a ansiedade?


Tratar a ansiedade significa aliar diversas práticas terapêuticas e mudanças de rotina para ajudar as pessoas a conviverem da melhor forma com a doença. Neste sentido, a terapia é o principal instrumento de cuidado para um portador da condição. É por meio dela que inicia-se um tratamento eficaz e descobre-se o que é preciso realizar para uma vida plena.


Porém, somadas à terapia, outras iniciativas podem trazer resultados efetivos, como a prática de atividades físicas. Estas podem contribuir no cuidado com o corpo e também na liberação de substâncias que trazem a sensação de alegria e bem-estar, como os hormônios endorfina, serotonina e a noradrenalina.


A prática esportiva também pode servir como uma socialização para pessoas com fobia social. Contando com profissionais capacitados e colegas, o indivíduo pode ser inserido novamente na dinâmica social e aprender a superar suas dificuldades.


Exercícios benéficos para pessoas com ansiedade são:


  • Caminhada

  • Corrida

  • Dança

  • Musculação

  • Ioga


Sempre respeitando as limitações de cada pessoa e com a orientação médica, é possível evoluir as atividades para esportes em grupo também. Entretanto, a princípio, atividades competitivas não são recomendadas.


O cuidado com a ansiedade parte de você!


Os exercícios físicos são uma importante parte do tratamento dos transtornos de ansiedade. Eles cumprem uma função essencial na liberação de hormônios para o cérebro e na socialização. Porém, só é possível ter os efeitos positivos deles com o primeiro passo dado que é procurar ajuda.


Muitas vezes, pessoas com ansiedade não se sentem confortáveis de procurar quem possa os ajudar. Por isso, é sempre importante lembrar que não existe problema em ter ansiedade e que ela é uma condição comum. O que devemos nos focar é em conseguir conviver com ela, superando nossas dificuldades.


O Instituto Gallassini conta com profissionais que podem ajudar no tratamento de diversas condições. Não deixe para depois a procura por ajuda. Entre em contato e agende uma consulta de avaliação conosco. A ansiedade tem tratamento.


Fonte:

Anderson E, Shivakumar G. Effects of exercise and physical activity on anxiety. Front Psychiatry. 2013;4:27. Published 2013 Apr 23. doi:10.3389/fpsyt.2013.00027


Araújo, Sônia Regina Cassiano de, Mello, Marco Túlio de e Leite, José RobertoTranstornos de ansiedade e exercício físico. Brazilian Journal of Psychiatry [online]. 2007, v. 29, n. 2 [Acessado 11 Janeiro 2022] , pp. 164-171. Disponível em: . Epub 27 Nov 2006. ISSN 1809-452X. https://doi.org/10.1590/S1516-44462006005000027.



7 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo