Buscar
  • brunoabreu6

Qual a relação entre selênio e tireoide?


A boa alimentação é um dos principais cuidados para o bom funcionamento da tireoide, assim como do resto do corpo. Neste sentido, garantir a ingestão adequada de todos os micronutrientes - especialmente o selênio - é o primeiro ato de cuidado para que todos nos tornemos o que chamamos de super humanos. Isto é, cuidar do que comemos é o início da busca pelo melhor funcionamento do corpo.



Para que seja iniciado o cuidado com o corpo, entender o que é a tireoide e como ela funciona é bem importante, até mesmo para que se saiba quando seu funcionamento não está adequado. E para prevenir o aparecimento de condições na tireoide, o cuidado com a alimentação também é fundamental.



Entre as medidas que devemos tomar, a ingestão de selênio na alimentação é uma das mais importantes. Este nutriente é um mineral formado pelo elemento químico de mesmo nome, daqueles que encontramos na tabela periódica, que é fundamental para o bom funcionamento das estruturas corporais. Ele tem importância para o bom funcionamento da tireoide e para a proteção contra os radicais livres principalmente, mas suas funções também abrangem a proteção contra processos inflamatórios.



Entenda o que é a tireoide e como ela atua



A Tireoide é uma glândula localizada na parte anterior do pescoço, ao redor da traquéia e abaixo do pomo de adão. Ao mesmo tempo, é um dos menores órgãos do corpo e uma das maiores glândulas.


Em formato de "borboleta", esta glândula produz diversos hormônios, participando do ritmo circadiano e do funcionamento do corpo humano. Sua função principal é controlar o nosso metabolismo e órgãos como coração, cérebro, rins e fígado desde o nosso nascimento.


Os hormônios produzidos pela Tireoide são:


Hormônio T3 - Triiodotironina

Hormônio T4 - Tiroxina


Como a tireoide atua no desenvolvimento, no metabolismo, na regulação de ciclos menstruais, no humor e na manutenção de peso corporal, seu funcionamento inadequado pode causar diversas condições. Estas condições são:


Hipotireoidismo

Quando a glândula não produz hormônios o suficiente, ela provoca o hipotireoidismo, condição caracterizada pela lentidão no metabolismo corporal. Todas as funções ficam mais lentas e pode acontecer cansaço excessivo, dores musculares, sonolência, ganho de peso, aumento do colesterol, entre muitos outros sintomas.


Hipertireoidismo

Se a tireóide produz hormônios em excesso, o corpo faz o processo inverso, aumentando todas as funções corporais. Isso resulta em coração disparado, intestino desregulado, agitação, pouco descanso, entre outras condições. E como consequência desse estado, o corpo fica debilitado e cansado, mesmo com a descarga energética.


Esses problemas podem acontecer em todas as idades e, normalmente, pode ocorrer um aumento do volume da tireoide, resultando na condição chamada de bócio.



Saiba o que é o selênio


Como mencionamos anteriormente, Selênio é um nutriente vital para o corpo humano que deve ser absorvido via alimentação. Dessa forma, ele contribui para o bom funcionamento das estruturas.


O selênio é um dos chamados oligoelementos, nutrientes essenciais para o corpo. Estes, normalmente, são necessários em pequenas quantidades e facilmente encontrados nos alimentos. Porém, não são produzidos por nós mesmos, sendo indispensável para a vida humana que sejam absorvidos diariamente.


A maior parte do selênio está armazenada no tecido muscular e na tireoide, onde realizam diversas funções. Algumas delas são:


  • Auxiliar a regulação de processos reprodutivos no metabolismo da tireoide;

  • Auxiliar na síntese de DNA;

  • Proteger as células em situações de estresse oxidativo;

  • Prevenção de doenças;

  • Proteção cardiovascular;

  • Fortalecimento do sistema imunológico;

  • Combater os processos inflamatórios.


Essas funções são reguladas por algumas proteínas metabólicas, dependentes do selênio para desempenhar suas funções. No caso da tireoide, elas são as deiodinases.


Onde encontrar o Selênio?


Como um mineral abundante na alimentação cotidiana de boa parte da população brasileira, não é necessário alterar a rotina para garantir a sua ingestão. Porém, é sempre importante saber onde ele pode ser encontrado. Veja abaixo a lista de alguns alimentos:


  • Frutos do mar;

  • Miúdos;

  • Ovos;

  • Carne;

  • Oleaginosas como a castanha-do-pará;


Com a ingestão regular de alguns desses alimentos, é fácil ter a quantidade correta de selênio no corpo. Abaixo, veja a quantidade recomendada de de Selênio (em µg - micrograma) para as faixas etárias:



  • Até 6 meses de idade: 15µg;

  • 1 a 3 anos: 20µg;

  • 4 a 8 anos: 30µg;

  • 9 a 13 anos: 40µg;

  • A partir dos 14 anos: 55µg;

  • Grávidas: 60µg;

  • Lactantes: 70µg;


Cabe ressaltar que a ingestão máxima recomendada após os 19 anos é de 400µg por dia.


Existe deficiência de selênio?


Apesar de rara, a resposta é sim. Existem pessoas que não conseguem a absorção correta do mineral e sofrem com os efeitos causados pela sua ausência. Normalmente, estas pessoas podem viver em regiões específicas com alimentação pobre no mineral; podem ser portadores do vírus do HIV; ou ter insuficiência renal.


Essa insuficiência na absorção mineral pode causar dores de cabeça, vômito, convulsões e levar ao coma em casos raros. Nesses casos, pode ser recomendado o uso de suplementos para garantir a ingestão de selênio.


Como o selênio afeta a tireoide?


O selênio é fundamental para o bom funcionamento tireoidiano, para a imunidade, para o combate aos radicais livres e até para a prevenção de processos inflamatórios. No caso da glândula, seu funcionamento regula o metabolismo, o controle de açúcar e colesterol, peso corporal e humor.


E é, justamente, na glândula que produz os hormônios T3 e T4 que as selenoproteínas aparecem como vitais. Estas proteínas, chamadas de deiodinases, participam da produção hormonal da tiroxina e triiodotironina.


Além disso, em casos de obesidade, o selênio se mostra como um aliado no combate aos radicais livres. Indivíduos obesos lidam com mais processos inflamatórios que liberam esses radicais e o corpo, para combater, utiliza elementos como a enzima glutationa peroxidase, dependente do selênio.


Não deixe para amanhã o cuidado com o corpo!


Como vimos neste artigo, a ingestão correta de nutrientes e o bom funcionamento corporal andam lado a lado. É preciso garantir que o nosso organismo receba todos os elementos necessários para as funções metabólicas acontecerem, garantindo a prevenção de doenças e a manutenção do peso, por exemplo.


Neste sentido, nós do Instituto Gallassini estamos sempre buscando o melhor para cada paciente, desenvolvendo e aplicando metodologias para que eles cheguem ao seu objetivo com saúde e bem estar.


Se você quer conhecer mais sobre nossos serviços, entre em contato e marque uma consulta de avaliação.


Referências:

Nunes, M.T. Hormônios tiroideanos: mecanismo de ação e importância biológica. Arq Bras Endocrinol Metab. 2003, 47:6: 639-643.


Luongo, C; Dentice, M; Salvatore, D. Deiodinases, and their intricate role in thyroid hormone homeostasis. Nature Reviews Endocrinology. 2019, 15.

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo